Clássica, Hamburgueria New Dog (SP) faz 50 anos

N°.20170711

Por: Claudio Schapochnik

Hélio, com a esposa, Vladi, e algumas das netas do casal: celebração em família

por CLAUDIO SCHAPOCHNIK

Na semana passada a Hamburgueria New Dog, localizada no bairro do Itaim Bibi (Zona Sul de São Paulo), celebrou cinco décadas de operação ininterrupta. A reportagem do TurismoEtc, a convite da casa, esteve presente no dia dos 50 anos – sexta-feira, dia 7 de julho. No almoço, comi batatas e cebolas fritas, um maravilhoso X Salada, mais bacon e Catupiry, tomei um milk shake maltado (feito com Ovomaltine) e conversei com o fundador, o simpático e bem humorado Hélio Palermo Filho.

Em meus 47 anos de vida, foi a segunda vez que fui ao New Dog – a primeira foi nos anos 1990. Também naquela oportunidade comi um X Salada, creio ser um dos sanduíches mais tradicionais da casa. Mas agora, com certeza, as idas serão mais constantes. Pois o sabor, o ambiente e o atendimento são muito bons mesmo.

Ao perguntar sobre os segredos da longevidade de seu negócio, Hélio, que não gostou que eu o chamasse de “senhor”, me resumiu em uma palavra apenas: “qualidade”. “Qualidade é o nosso maior patrimônio, seja no ambiente, nos produtos, no atendimento – seja junto aos fornecedores e clientes”, me contou ele.

O bolo de aniversário da casa

Por isto que a New Dog jamais abriu outras filiais ou partiu para o sistema de franquia. “Aqui tenho controle e posso assegurar a qualidade”, destacou Hélio. O que aumentou, com o passar dos anos, foi a área da hamburgueria – pois os imóveis vizinhos foram comprados para dar mais espaço ao lugar.

“Você pode vir aqui e comer na hora do almoço, às 18h, às 23h, às 3h e às 7h, e é interessante ver a mistura de tipos de clientes sobretudo na madrugada”, comentou Hélio. Sim, ultimamente a casa não fecha! Aos finais de semana, a New Dog recebe mais de 5 mil clientes.

Por que abrir uma hamburgueria? Ao responder minha pergunta, Hélio foi simples e direto. “Ah, eu sempre gostei de hambúrguer. Fazia em casa e resolvi empreender com este tema”, recordou o fundador.

O meu X Salada, guarnecido ainda por bacon e Catupiry, ao lado de uma porção da maravilhosa maionese verde da casa

O X Salada e os milk shakes são os itens mais vendidos do longo cardápio da lanchonete. Um traço marcante deste sanduíche é a utilização de tomate verde. Ah! A maionese verde caseira do New Dog é outra maravilha. Percebe-se que tem alho e ervas finas frescas. Impossível não gostar!

Hélio estava com toda sua família presente neste dia festivo do New Dog: a esposa, Vladi, o filho, as duas filhas e vários netos e várias netas. Também presentes muitos clientes que se tornaram amigos.

A casa vista da rua Joaquim Floriano: opera 24 horas por dia

Um destes clientes fiéis e antigos é a senhora Grete Durkes, brasileira que vive há 30 anos na Alemanha. “Eu e meu falecido marido, Heinz – que ficou amigo do fundador –, estivemos na New Dog também há 50 anos, ou seja, estávamos no dia de abertura da casa”, disse ela ao TurismoEtc.

Dona Grete não se lembrou o que comeu naquele dia 7 de julho de 1967, na New Dog. Em férias em São Paulo, ela fez questão de almoçar por lá com seus dois filhos – Peter e Úrsula. “Para mim, não há outra lanchonete”, resumiu. “Olha, não sou de beber milk shake… Mas aqui eu tomo!”

Grete Durkes, entre os filhos Peter e Úrsula: testemunha da abertura da casa

Antes de ir embora, no bate papo com Hélio, perguntei o que também ele gosta de comer além dos hambúrgueres do New Dog. “Sanduíche de pernil de porco no pão francês”, foi a resposta. Ele também revelou outra de suas paixões: a criação de mulas em sua propriedade rural no interior de São Paulo.

Sem dúvida, recomendo a casa!

O casal Hélio e Vladi com os filhos, que também trabalham na New Dog

SERVIÇO:
New Dog
Rua Joaquim Floriano, 254, Itaim Bibi, São Paulo-SP
www.newdog.com.br

RDC Unico Interna
Avianca OutubroTarifa

Assine nossa newsletter

Verifique os dados digitados no formulário