Mônaco destaca gastronomia orgânica em São Paulo

N°.20171113

Por: Gabriela Olegário

Cleo Calil, da GVA, apresentou Mônaco no evento

O Principado de Mônaco, por meio da GVA, que o representa no Brasil, realizou na semana passada (quinta, dia 9 de novembro) em São Paulo, um encontro no restaurante orgânico Le Manjue Jardins. O encontro focou na arte, cultura, gastronomia e nos produtos orgânicos, que vêm sendo uma tendência cada vez maior no pequeno país.

Mônaco está preocupado em se desenvolver, acrescentar novos eventos e compartilhar experiências. O país recebe todos os dias mais de 100 nacionalidades, proporcionando uma ampla troca de conhecimentos e culturas. “Mônaco é uma caixinha de surpresa, pequeno, mas com muitas coisas para degustar, experimentar e conhecer”, disse Cleo Calil, da GVA.

Sobre o tema Cultura e Arte, Cleo contou que Mônaco busca lançar eventos a cada mês (totalizando mais de 600 por ano), promover a sustentabilidade, desenvolver projetos ambientais e sociais e trazer novas experiências. É um dos destinos com maior porcentagem de área verde na Europa. Os contrastes das cores pastéis com o mar Mediterrâneo e o verde predominante dos jardins proporcionam uma sensação de harmonia, destacou ela.

Página do livro produzido e apresentado durante o evento de Mônaco

Ainda sobre arte e cultura, o Principado de Mônaco pode ser considerado um museu a céu aberto. Possui mais de 100 esculturas e muitos museus, como o Museu Oceanográfico, o Museu de Arte Contemporânea e o Museu de Selos e Moedas. Os monegascos – nome de quem nasce no país – acreditam e investem muito na arte e na cultura. Há também exposições diversas, como a de carros, que conta com mais de 100 automóveis de todos os tipos. Eles investem ainda em escolas de dança para crianças e adolescentes, promovem peças de teatro, eventos musicais e bailes beneficentes. Neste mês de novembro, acontece o festival de balé e ópera. Não importa a época do ano, sempre há um evento acontecendo.

Mônaco tem a localização privilegiada, que permite ao viajante adicionar o destino no roteiro. É o país com o maior número de estrelas no Guia Michelin por quilometro quadrado. O país tem mais de 130 restaurantes, com gastronomia com influências da França e Itália.

Há três restaurantes 100% orgânicos, e o conceito de gastronomia orgânica vem aumentando cada vez mais por lá. O primeiro foi o restaurante Elsa, que tem um dos pioneiros dessa nova tendência o chef Paolo Sari. Mas também há muitos restaurantes internacionais, de nacionalidades asiática, indiana, tailandesa e japonesa.

O prato Bio Sama – receita do chef Paolo Sari, reproduzida pelo chef Renato, do Le Manjue Jardins

O mercado do país conta com produtos orgânicos, como frutas e verduras sazonais, respeitando o ciclo da natureza; vinhos para harmonizar os pratos; geleias; mel; e frutos do mar. Os comerciantes fazem parcerias com produtores locais, para terem tudo muito fresco e produzido por lá.

O chef Sari está fazendo movimentos para tornar todos os restaurantes 100% orgânicos, buscando valorizar o essencial e o simples, que também pode ser muito sofisticado. Uma das ações do chef resultou em um festival de orgânicos em Mônaco em 2015, e um recentemente em outubro de 2017, com workshops, renovações tecnológicas e biológicas.

Segundo Cleo, os restaurantes orgânicos e saudáveis buscam produzir os próprios ingredientes, como iogurtes e produtos de desintoxicação, além de promoverem eventos e shows de gastronomia orgânica. Em 2018, moradores e turistas de Mônaco terão uma nova opção gastronômica: uma adega especial que está sendo reformulada no Hotel de Paris, em Monte Carlo.

Site: www.visitemonaco.com.

RDC Unico Interna
Avianca OutubroTarifa

Assine nossa newsletter

Verifique os dados digitados no formulário