Destinos: Manaus, a Paris dos trópicos

N°.20140918

Por: Luciano Palumbo

Marcado como: #, #, #, #

Em nenhuma região do Brasil é possível ter tanto contato com a natureza preservada, quando no Amazonas. O estado é o maior do país e conta com 98% de sua cobertura florestal original, além de ser localizado na Floresta Amazônica e possuir a maior parte da biodiversidade em bioma do Brasil, desta forma, as paisagens da região são únicas e diversificadas.

Manaus - Teatro AmazonasCulturalmente a região é muito rica e intensa e possui características que expressam as raízes do folclore regional e a alegria do seu povo. Faz parte da vida cultural da região diversos festivas. Como o Festival Folclórico de Parintins, com o duelo dos bumbas, o Festival Internacional de Ópera e o Festival Internacional do Cinema de Aventura. O principal atrativo da região, certamente, é o ecoturismo. No estado o visitante tem contato direto com a natureza, e isso faz com que além de desfrutar da paisagem ele possa aprender e valorizar a floresta tropical.

Manaus, a capital

Em Manaus, a raiz brasileira é encontrada em sua forma mais pura, e ela está expressa na cultura indígena, que é muito forte na região. A capital está localizada na junção dos rios Negro e Solimões. O turismo é uma das suas principais atividades econômicas e por este motivo possui muitos restaurantes com comidas típicas e uma grande rede hoteleira.

Vista da cidade de Manaus do meio do Rio Amazonas
A região é um ponto de partida para o ecoturismo, desta forma, oferece aos turistas passeios ecológicos que apresentam a floresta Amazônica. Na capital também é possível fazer um roteiro para conhecer os parques ecológicos, fazer um passeio de barco até o encontro dos rios Negro e Solimões e trekking. Além disso, é possível fazer um passeio histórico pela cidade que tem muitos prédios antigos.

Polo Turístico do Rio Negro

O rio Negro faz jus ao seu nome, pois suas águas são escuras. Sua beleza é única e, para muitos, misteriosa. As águas são tão escuras que em alguns pontos o reflexo das árvores é como a de um espelho. Além disso, contrastam com as águas límpidas do Branco e com o barrento Solimões. O rio é considerado o maior de águas negras do mundo, percorrendo 1.700 km e banhando três países latino-americanos.

ENCONTRO DAS AGUAS, Rio Negro, Amazonas - FOTO JPLIMA - AGOSTO2013 (2)A exploração desse destino é para os visitantes que querem mergulhar na natureza selvagem. É possível no percurso do rio conhecer comunidades indígenas e conversar com os índios para entender um pouco dos seus costumes.  Além disso, dá para visitar ilhas, praias e participar de excursões noturnas, no qual é possível ver animais que só vagam pela mata nesse período. A região também oferece muitas trilhas com guias, que possuem com vasto conhecimento do local.

Navegando pelo rio Negro o turista deve se surpreende no encontro das águas, próximo a Manaus, pois as águas barrentas do Solimões não se misturam com as do rio Negro. Com esse espetáculo da natureza, a impressão é que naquele ponto os rios não seguem seu curso, como se existisse uma barreira que separam os dois.

ANAVILHANAS, Amazonas - FOTO JPLIMA - AGOSTO2013 (2)
O roteiro turístico não para por aí. O turista também pode fazer um tour pelos sítios históricos, pela cidade de Barcelos, que é cercada por águas e uma navegação pelo Arquipélago de Mariuá, o maior arquipélago fluvial do mundo.

Há também a possibilidade de conhecer o Parque Nacional do Jaú, que oferece uma atração diferente em cada época do ano. Em época de cheia é possível conhecer a beleza dos Lagos de Atuariá. Já em época de seca dá para piquenique nas pedras. Outra atração inesquecível, do destino, é o encontro com os botos cor-de-rosa. No entanto, para vivenciar isso é necessário fazer trekking de três horas para chegar as Grutas do Madadá.

Índios da Comunidade de Paraitepuy -Amazonas- Andreia Teixeira

Assine nossa newsletter

Receba novidades do TurismoEtc em sua caixa de e-mail.

Você ainda pode escolher quais editorias deseja acompanhar.

Editoriais: